• Pullips
    http://i25.photobucket.com/albums/c98/nanadorough/teste000001_zps3f1d850a.png
    Clique e conheça mais sobre estas encantadoras dolls! Leia Mais...
  • Rainbow Cupcake
    http://i25.photobucket.com/albums/c98/nanadorough/teste000002copy_zps036529c7.png
    Aprenda aqui como fazer a lendária receita de cupcake arco-íris! Leia Mais...
  • Backstreet Boys
    http://i25.photobucket.com/albums/c98/nanadorough/teste000005_zpsb518dd09.png
    Leia neste post como esta incrível banda faz parte da minha vida há mais de uma década e a minha saga para conhecê-los! Leia Mais...
  • Britney em imagens raras
    http://i25.photobucket.com/albums/c98/nanadorough/teste000004_zps8cfbd2dd.png
    Veja aqui imagens raras de Britney Spears em sua trajetória pessoal e profissional. Leia Mais...
  • Salvador
    http://i25.photobucket.com/albums/c98/nanadorough/teste000006_zpscada8fdb.png
    Veja aqui imagens desta terra encantadora e cheia de luz! Leia Mais...

Mostrando postagens com marcador Howie D. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Howie D. Mostrar todas as postagens

20 fevereiro 2013

E o Holden nasceu!


Coooorre, gente!

O segundo baby do Howie e já intitulado por mim como "boy magia da Ava" nasceu!

Chama-se Holden John Dorough e nasceu no dia 16/02 às 6:37 da manhã, pesando 2,721 kg (um cotoquinho muito fofo).

Na qualidade de Dorough que sou há mais de uma década, fiquei muito feliz ao ver toda a família reunida, o James encantado com o irmãozinho no colo...

It's a boy! Backstreet Boy Howie Dorough announced via Twitter the birth of his second son Holden John, who was born on Saturday, three days ahead of his due date
Leigh acabou de ter bebê e tá toda lindona! 

Que que será que tá passando na cabecinha do James?

Own *_* Coisiquinha mais bochechuda e fofa!
Que Deus abençoe essa linda família, proteja e una cada vez mais estes dois irmãozinhos e que este casal continue vivendo uma linda história de amor...

Afinal, Leigh é uma grande mulher e, mesmo em meio às dificuldades que os dois já enfrentaram com boatos (e talvez até fatos) manteve-se firme, acreditou no amor e construiu uma linda família com nosso Sweet D.

Mais um Backstreet Baby! Só falta agora do Nick!

(Esperamos que não seja com a Lauren! kkkk)

Com carinho,



20 abril 2012

Backstreet Boys em minha vida

Oi, gente!!!

Hoje é um dia muito especial. 



É o dia que a banda que eu mais amo completa 19 anos...


Adivinha quem são?!

Os Backstreet Boys, claro!



Aos desavisados, alguns adendos:


1. Não, Backstreet Boys não acabou.

2. Sim, eram 5. Tá faltando 1, mas não é o Justin Timberlake não, viu? É o Kevin. (O Justin era do N'SYNC, o que é algo beeeem diferente).

19 anos de uma história que deu voz a tantas outras pelo mundo, inclusive à minha.

E foi pensando em como eu poderia homenagear meus queridos boys neste dia, que resolvi contar como esta banda fez e faz parte da minha vida há 13 anos.


Se não conhecem as músicas deles, sugiro clicar nos links abaixo (presentes em cada título) para entenderem melhor a minha história.

Quando eu ouvi pela primeira vez "Open up your heart to meAnd say what's on your mind, oh yes/ I know that we have been through so much pain/ But I still need you in my life this time...", senti uma vontade de suspirar.

Suspirar pelas "paixonites" adolescentes, pelos amores correspondidos dos filmes e da tv. Senti uma vontade enorme sentir de verdade o que era o amor. 

E meu primeiro contato foi com os Backstreet Boys.

Passei a admirá-los pelas músicas. Músicas que pareciam me dar conselhos, palavras de apoio e esperança.

Backstreet Boys se tornaram parte de minha vida de uma forma, que passei minha adolescência citando suas músicas para ilustrar meus  próprios sentimentos.

Meus dias de revolta me faziam pedir "The answer to our life"  e meus momentos solitários  de reflexão eram a cara de "Show me the meaning of being lonely".

Eu sonhava em ser "The One", mas "Time" me ensinou o quanto o passar dos anos podem nos transformar...

 E em meio a fragmentos meus espalhados em canções, eis que uma mudaria totalmente a minha vida: "More than That".

Em uma inocente tarde de 2001 ouvi o CD "Black & Blue". E percebi o quanto "More Than That" era linda...

Eu tinha um amigo que, assim como eu, via- se e se espelhava em músicas como o retrato de sua própria alma.



Quando ouvi "More Than That", resolvi transcrevê-la em uma folha de papel e mandei a ele, dizendo para sempre se lembrar de mim quando a ouvisse.


E, de pedaços em pedaços, de fragmentos nossos espalhados em canções, eis que aquela música é interpretada de uma outra forma pelo meu amigo. Ele pensou que fosse uma declaração de amor em forma de canção...


E não é que ele estava certo?! Era de fato meu coração querendo expressar de qualquer forma o que as minhas palavras não conseguiam exteriorizar.


Mas logo veio a decepção. Para ele, éramos apenas amigos e isso não daria certo.


Disse com "I'll never break your heart" que tudo poderia ser diferente, e com "It's true" meu coração gritava tentando mostrar meus sentimentos que não conseguiam mais ficar velados...


Mas ele era irredutível.


Passei a ignorar meus sentimentos e adotar a postura "Don't want you back", mas no fundo, meu coração só queria dizer o refrão de "As long as you love me"...


E, depois de tanto seguir "Back to your heart" foi assim que meu amigo virou meu namorado...


E vivemos uma linda história de amor.


Mas nem tudo são flores e até nos mais belos contos de fada, rompimentos podem acontecer.

Terminamos e fiquei desolada, convivendo com o fim de nossa relação e com a pausa que os Backstreet Boys fizeram na carreira.

Um silêncio permaneceu.



E hoje vejo que silenciar também é necessário e, com este, pude juntar meus fragmentos espalhados em tantas canções.

Porém, percebi que faltava algo...

E recebi um e-mail de um certo rapaz com "Incomplete". Aquele mesmo rapaz que eu pedi para lembrar de mim sempre que ouvisse "More Than That" agora havia se lembrado de sua ex quando ouviu "Incomplete".



E, assim como ele havia entendido "More Than That" como uma indireta, também entendi "Incomplete" como tal.


E mais uma vez estavam os Backstreet Boys ali, traduzindo o que nossas palavras não conseguiam dizer.

Voltamos.

De fato, é o que "I Still..." dizia. Não poderíamos mais ficar longe um do outro.

E de fato, um seria pra sempre para o outro "Safest Place to Hide"...



"Yes, I will" mostrou nosso destino.

Nos casamos e, mesmo vendo como tudo ao nosso redor é meio "Weird World", nossas "PDA" mostram até hoje como nosso amor é forte.

E mesmo com tanta luta, histórias e vivências, "Just Want You to Know" me mostrou que valeu a pena e que eu faria tudo novamente.



E assim, Backstreet Boys não são para mim apenas ídolos da adolescência.

São pessoas que podem até nunca saber, mas fazem parte da minha vida da forma mais mágica que alguém pode fazer.



Mesmo a milhas de distância, tais canções me fizeram crescer, amadurecer e me trouxeram o amor da minha vida, Dudu, com quem completo este ano 3 anos de casados.

Vida longa aos Backstreet Boys!





Para que eles tornem a história de tantas outras pessoas "Larger Than Life", assim como fizeram com a minha!



E, pra finalizar, separei algumas imagens bem "pitorescas" dos meninos!


"Oh my God! We Back again!"

Cãozinho sortudo...

Se o Burger King tivesse esses funcionários, eu não comeria Mc Donald's nunca mais!

É da idade, né, Nick?!

Faltou só a Anahí cantando "Sálvame"...

Quem nunca sonhou com gente bonita na obra?!
Até cantada barata valeria a pena!

o.0

Quando eu estou na estrada, nunca tem desses com o carro quebrado...

Boys will be boys...

Não são lindinhos?! Tô falando dos Backs!

Quem ficou shocads com essa foto na Capricho, em 2001 levante a mão!

Ir embora pra casa no porta-malas. Quem nunca?!

Se você lembra da campanha "Got Milk?", sinto em te informar, mas você está ficando velha...

o.0

Símbolo fálico...

A clássica.

?

Keep The Backstreet Pride Alive. Amen.


Boys will be boys!
Sphynkter!


P.S.: Durante todo o dia de hoje, postarei na página "Utilitários" banners do #BSB19thAnniversary para vocês!

Compartilhem a vontade!


Com carinho.

Naná Dorough

20 fevereiro 2012

Backstreet Boys em Brasília (Eu estava lá) - 1 ano!

Olá, pessoal!!!!!



Hoje é um dia tão especial, mas tãããão especial, que eu nem sabia que título colocar no post!

Hoje é dia do níver de nosso querido, lindo, amado e idolatrado Brian Littrell que completa 37 aninhos (o.O) É, eu tô beirando os 30 e ele os 40! TENSO como a vida passa rápido...

Ser LINDO: Você está fazendo isso MUUUUITO certo!

Brian pra mim é mais que um artista. É um exemplo de vida. Um exemplo de bom marido, bom pai, alguém que soube sempre e sabe até hoje como lidar com a fama sem se destruir ou desrespeitar algo tão importante como a família. 


Famílias verdadeiramente felizes são raridade hoje em dia.

E pessoas mal-resolvidas que têm prazer em ver o outro tão destruído quanto elas são cada vez mais frequentes.

Estão aí sempre com o ímpeto de destruir a felicidade alheia. Com nosso querido Brian não deve ser diferente e acho lindo e admirável da parte dele manter sempre a família unida e por perto.

Acho que quem, hoje em dia, respeita e honra sua própria família, contribui para a perpetuação dos bons exemplos... E do amor!
Bom, mas hoje não temos tempo aqui para reflexões. Vim para comemorar também 1 aninho de um sonho realizado. Coincidentemente, no mesmo dia do níver do Brian, realizei um sonho.


O sonho de conhecer os Backstreet Boys. Foi uma história tão linda, mágica e surpreendente que quero aqui dividir com vocês com o único intuito: Pedir a vocês que NUNCA desistam de um sonho. Quando você menos espera, ele pode se tornar realidade.


Bom, vamos lá.



Vou contar essa história por meio de muitas imagens... (Mil perdões pela marca nas fotos, mas é que torna-se algo muito chato ver suas fotos por aí sem nenhum crédito...)

Convido vocês a mergulhar comigo em algo que não é só um relato de fã, mas a história de um sonho de mais de uma década que se tornou realidade!





1. Tudo começa no ingresso... 
Compramos no primeiro dia da venda e a tensão começou... Como ir pra Brasília? Onde ficar? Como não se perder lá (rs)?

Enfim, como disse Dudu: "Primeiro a gente compra o ingresso, depois a gente descobre como vai".


2. A preparação. 


Sou suuuuper fiel às minhas convicções.

E uma coisa que sempre ficou na minha cabeça foi uma "promessa" que fiz a minha mesma em 2001: De que, quando fosse a um show dos Backs, iria com as unhas pintadas de "Black & Blue" (uma alusão ao CD deles lançado naquela época).

Só consegui ir a um show deles
11 anos depois, mas a promessa ficou. Fiz as unhas uma tarde antes de viajar (até porque, como que eu ia dar aula no PAV com as unhas desse jeito)? Foi corrido, porém muito especial...


3. A chegada.


Sábado, acabou meu sossego. Nosso plano era chegar no domingo mesmo, mas quem disse que sosseguei? Saímos no sábado mesmo. Viajamos de carro por aproximadamente 6 horas e fomos chegar lá à linda Brasília (porque PUTA QUE PARIU oh lugar lindo!) bem à noite.

Porém, surge um problema: Onde fica o hotel??? Legal! Nos perdemos! kkkkkk

E ficamos perdidos umas boas horas...
E como GPS é para os fracos, ligamos no hotel e o carinha que trabalha lá nos ensinou a chegar no tal "setor hoteleiro sul". Tãããão óbvio, tão fácil... Só que não! heheheh

4. A expectativa.
Ginásio Nilson Nelson... 

Ai que alívio ver que já estávamos ali... 

Primeira coisa que eu saí correndo pra fazer?

Claro... Comprar a camiseta! Outro sonho adolescente... Sempre quis ter uma camiseta dos Backs, mas nunca tive
(tirando uma que eu fiz com um transfer vagabundo que veio numa revista). Ela podia custar o tanto que fosse (e foi beeeem carinha) que eu ia comprar. Afinal, sonhos não têm preço!



Na noite anterior, eu havia sonhado que me encontrava com eles. Antes de dormir, Juhjuh (amiga minha de anos), me mandou uma mensagem, dizendo que eles estavam no Meliá que era... De frente ao nosso hotel!


Mas como "de frente" em Brasília não significa "perto", Dudu me prometeu que no dia seguinte me levaria lá, pra eu tentar conhecê-los...
5. A fila.
A fila foi uma história a parte... E não é que a primeira da fila era de Uberlândia?! kkkkkk Mas não era eu, porque passamos nos pontos turísticos principais de Brasília pra dar uma voltinha primeiro! 


Desistimos de ir ao hotel. No jogo do São Paulo perdi uma tarde inteira esperando o Rogério Ceni descer e nada... Não ia desperdiçar um bom lugar na fila, por conta de uma falsa esperança.

Sonhei sim que conhecia os meninos, mas de certo era só sonho...
Bom, passamos boas horas na fila. Foi divertido, conhecemos fãs, gente lesada e sem-noção e muita gente bacana que, assim como nós, queria se divertir.

Agora, uma coisa que JAMAIS esqueceremos. Dudu resolveu dar uma volta pra achar um banheiro, porque lá fora não tinha nenhum. E, com seu inglês foi parar onde? 

No backstage! 

Viu até a mesa de controle dos microfones com o nome de cada um deles. Lógico, não tirou foto pra não dar pinta.

Uma coisa que chamou a atenção dele foi que tudo (absolutamente TUDO) eles diziam "double check" (que seria algo como "verifique duas vezes")  que mostra um certo rigor na montagem do show (mas que mesmo assim deu problema nos clipes individuais que iriam passar no telão).

A entrada dele por lá foi fácil, fácil. Fãs histéricas (que tavam dando vergonha alheia) é óbvio que eles barravam... Mas Dudu, sem estereótipo de fã, entrou na boa lá pra dentro (e saiu na boa também). Tirem suas próprias conclusões...

6. A surpresa.

Tarde de domingo e a gente lá na fila...
De bobeira, esperando a noite chegar pra entrar e ver o show. Eis que surge uma menina na minha frente e diz: "Tenho uma entrada pra Soundcheck Silver sobrando", alguém quer comprar?

Eu perguntei quanto era, ela foi irônica e disse que tava vendendo pelo preço que a menina comprou (que era uns 300 e tanto).

Eu disse que infelizmente não tinha, só tinha 120 reais. E ela foi embora.

Todo mundo que tava na fila ficou com o coração na mão! A tal menina dona da entrada tinha ficado doente e não poderia ir. Era a chance de qualquer um que estava ali poder ir vê-los mais de perto ainda!

Eu fiquei super chateada. Por que não botei mais de 300 na bolsa? Certamente, ela ia achar outra pessoa que pagasse ali na hora.

Bom, mas dizem por aí que o que é da gente ninguém pega, não é?!

Eis que a menina volta e adivinhem?!

Ela me perguntou: Você tá com os 120 aí? Eu disse que sim e ela disse que venderia pra mim!

No começo achei que fosse golpe, mas Dudu me tranquilizou e disse pra eu ir com ela.

Lá fui eu. Tremeeeeeeeeendo! Nem sabia o que ia acontecer!

Tinha visto esse negócio de soundecheck no site deles, mas nem tinha dado bola. Quando ela me falou que a gente assistia um "pocket show" e depois tirava uma foto com eles... Quase morri!

Não é que meu sonho da noite anterior ia acontecer mesmo?

Não tava nem acreditando...

Só ia acreditar meeeeesmo quando acontecesse tudo!


Quando consegui entrar e o chato do Justin entregou minha linda credencial, parecia que eu estava entrando em um sonho...
7. A soundcheck.


Imaginem: uma garota de Uberlândia que consegue comprar entradas de um show para ver seus ídolos. Isso já não é suficientemente lindo e perfeito?!

Que dia nessa minha vidinha que eu iria imaginar que uma coisa dessas aconteceria???

Pra mim, estar ali no show já era um presente.

Ter conseguido entrar na Soundcheck sem comprar com antecedência na internet - pois não se vende isso na portaria do show (e por menos da metade do preço) era mais que sonho! É Deus mamãe! kkkkk

O ruim disso tudo é que deixei Dudu lá fora... Mas da próxima, eu comprarei com antecedência uma entrada de Soundcheck Platinum pra mim e ele irá de Silver! kkkk (Vai adorar a ideia de tirar foto com eles, só que ao contrário!)

Falei o tempo todo com ele no celular e todos lá fora queriam saber se tinha dado tudo certo! Rolou uma inveja, lóóóóógico, mas meu santo é forte e nada nem ninguém destruiria aquele momento!

Vamos às fotos?
Preciso dizer que o aniversariante estava LINDO?

Eu fiquei tão emocionada de ver o Howie que a maioria das fotos que tirei dele na Soundcheck estão ou tremidas ou embaçadas! kkkk

Neeeeeck!

Deixe-me explicar a presença desse cone rosa. São os chapeuzinhos que algumas fãs levaram pra comemorar o níver do Brian!



O aniversariante. Suuuuper simpático! *_*

Óbvio que eu tirei muuuuitas fotos dele!



Nick e Howie ficaram pertinho um do outro tempo todo. Isso facilitou demais as fotos!

Brian toooodo meninão dando tchauzinho pra gente!

Teve o momento em que as fãs podiam fazer perguntas. Nem levantei o dedo! Não tinha condição emocional pra isso! kkkk
8. Os momentos antes da foto oficial.

Foi louco como não se dava pra pensar em nada e ao mesmo tempo passar tudo na cabeça naquele momento.

Não sei descrever o que senti. Não sei nem expressar. Só posso dizer duas coisas: Não chorei e parei de tremer na hora.

Fui tomada por um êxtase tamanho que me anestesiou. Fiquei tão calma, que parecia que já havia feito aquilo várias vezes.

Aquela sensação de "Ai, vou morrer, vou gritar, vou chorar, vou espernear!" que achei até então que teria não aconteceu.

Constatei que ali não era momento de estresse, nem de lágrimas...

Fiquei caaaalma e fui ao encontro deles!

9. A foto oficial.


Era chegada a hora da foto!

Tudo extremamente rápido e que, ao mesmo tempo, que durou uma eternidade!

Tudo o que consegui dizer a eles foi "I love you" (kkkkk, suuuper criativo).

As meninas (e o namorado de uma delas- hehe) foram muito legais comigo! Infelizmente, não anotei o contato de nenhuma delas, mas, se acaso lererm este post e quiserem se comunicar comigo, basta mandar um e-mail! O endereço está lá na aba "contato".

Cinco coisas que me marcaram (além do fato de eles serem LIIIIINDOS mesmo ao vivo):

- Como eles são educados! Nick não tem NAAAADA de metido! Brian estava radiante e AJ também (nem parecia ter saído da rehab).

- A pele do braço do Nick é áspera! Estranho dizer isso, mas achei! kkk

- As tatoos do AJ são lindas ao vivo!

- O AJ sorriu e apontou pras minhas unhas quando as viu! (Vomitei um arco-íris nessa hora, né?! Minhas unhas tinham feito o maior sucesso na fila do show, mas nunca pensei que um deles iria notá-las!).

- Fiquei tão encantada em vê-los que parei na rampa e fiquei. De repente só vejo um "armário" gritando em inglês e eu "nem tchum". Depois, ele vem e me tira quase que a força de lá e eu nem aí... Podia me levar carregada de lá que eu nem perceberia! *_*

10. O "pós-foto".


Depois da foto, não podíamos sair. Tínhamos que esperar o "tour" pelo backstage (tour esse que Dudu fez de graça à tarde) que o Nick faria com as pessoas que pagaram a entrada Platinum da Soundcheck.

Bom, mais uma vez, estou eu de bobeira sentada e encontro uma fresta. E o que estava rolando nessa fresta? O tal passeio com o Nick! Tirei a foto! Ficou ruim, porque tava um empurra-empurra de mulher histérica, mas vale o registro! 


11. O Show.


Hora do show.

Hora de rever meu amor também. Portões abertos para os não-pagantes da Sondcheck, eu já estava lá na frente, perto do palco e ele veio correndo me encontrar. *_*

Estava tão anestesiada, tão feliz que nem me importava mais o show! Mentira!

Queria curtir sem estresse... Poderia ter ficado lá no "gargarejo", mas até dei uma recuadinha... O calor foi ficando insuportável, aquele bafo quente de não sei quantas mil pessoas respirando no mesmo ginásio tava osso de aguentar, mas pelos Backs faríamos qualquer coisa.

Aguentamos bem até o início do show!

Quando a primeira música começou a dor no pé, o cansaço, a fome, a vontade (loooouca) de fazer xixi, tudo foi embora!

Ficou só a vontade de cantar e gritar muuuuito!

As fotos foram de autoria basicamente de Dudu!

Lógico que eu, com menos de 1,60 de altura e ainda emocionada com tanta coisa acontecendo jamais conseguiria fazer boas fotos.

Precisava meeesmo de alguém com frieza pra fazer isso! Hehehehe

Aproveito o momento para agradecer meu marido Dudu por tudo. Sem o apoio e presença dele, eu JAMAIS conseguiria realizar meu sonho.

Muito obrigada, Peto por tudo! Você sabe o quanto BsB fez e faz parte de nossa história e como tudo que aconteceu nesse dia tem valor pra mim! Te amo muito!
 













12. More than that.

Não lembro que hora tocou, mas preciso fazer um adendo mais que especial para o momento em que "More Than That" tocou.

Até então não havia chorado.

Mas, 
"More Than That" veio pra acabar! kkkk

E explico o porquê.

Em 2001, eu era apaixonada pelo Dudu. Tínhamos 16 aninhos e estudávamos juntos no segundo ano do Ensino Médio.

Como eu era apaixinada por BsB, mandei pra ele uma cartinha com a letra dessa música e pedi pra ele pra que se lembrasse de mim, toda vez que a ouvisse.

No ano seguinte, começamos a namorar e esta virou uma canção nossa, uma espécie de trilha sonora do nosso amor.

Quando a ouvi ali, foi inevitável que um filme passasse em minha cabeça.

Percebi que, de fato, sonhos se tornam realidade. Dez anos antes, eu era uma garota que sonhava em namorar o Dudu e conhecer os Backstreet Boys.

Dez anos depois, estava eu ali: casada com o Dudu e ouvindo juntinha com ele a nossa música cantada ao vivo pelos Backstreet Boys!

É ou não é motivo suficiente pra chorar?!

Eu chorava de soluçar!

Foi um dos momentos mais lindos e mágicos da minha vida. JAMAIS irei me esquecer daquele presente que Deus havia preparado pra mim!
 

Nick com a mão no "coiso"... As mina pira! kkkkk



















13. A hora do bolo!


Pensam que acabou?

Nããão!

Ainda faltava o parabéns do aniversariante! E esse causou tamanho reboliço que foi difícil até pra tirar foto!

Mas foi lindo ver a Leighanne e o Baylee entrando com o bolo no palco pra homenagear o Brian! Que família mais linda, meu Deus!






Brian agradecendo o carinho das fãs! Um fofo!















14. O depois.


Ai, ai... Depois do show, muita canseira, mas uma grande alegria!

Saímos de casa no sábado prontos a ver um show e tivemos muito, mas muito mais que isso!

Só lembranças boas ficaram...

E a lição de que devemos sempre correr atrás de nossos sonhos e pensar que eles são possíveis!

Pode parecer clichê, mas tenho certeza de que, quando você conseguir realizá-los vai entender o que eu estou falando!


Minha camiseta LINDA!

Ai, ai...
Minha credencial igualmente linda! *_*
Bom, pessoal, é isso!

2011 foi para mim um ano beeem difícil. Mas relevo cada momento ruim, só de me lembrar deste lindo dia que passei tão feliz, realizando um sonho!

Espero que em 2012 eu tenha mais uma boa e grata surpresa como esta! Quem sabe, né?!

Um grande abraço a todos!



Com carinho,

Naná Dorough.
Real Time Web Analytics